segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Derniers baisers (1)


“Quand vient la fin de l'été sur la plage
Il faut alors se quitter peut-être pour toujours
Oublier cette plage et nos baisers
Quand vient la fin de l'été sur la plage
L'amour va se terminer comme il a commencé
Doucement sur la plage par un baiser
Le soleil est plus pâle mais nos deux corps sont bronzés
Crois-tu qu'après un long hiver notre amour aura changé ?...”
(Derniers baisers- Les Chats Sauvages)

Despeço-me de Vila Nova de Cerveira e inicio o regresso a Lisboa a meio da manhã. O dia está magnífico e decido fazer o percurso pela costa, revisitando praias da minha juventude e descobrindo caminhos agora alcatroados que dão acesso a outras onde só se chegava a pé, ou num 4x4.
A primeira paragem é na Foz do Minho, em Caminha. Praia quase deserta, apesar da temperatura convidativa, mas parque de campismo bem preenchido. Caminho pelo passadiço que liga a praia de rio à do mar. São escassas centenas de metros mas, quando me aproximo do mar começo a sentir  a nortada e a temperatura esfria de forma considerável Um casal joga raquetes, outro passeia de mão dada à beira mar. Mais adiante, vislumbro um guarda sol que protege dois corpos femininos. Dois casais com aspecto nórdico irrompem no meu campo de visão. Devem andar na casa dos quarenta. Usam  gangas e t-shirts. Avançam em correria alegre em direcção ao mar. Molham os pés durante uns segundos e voltam para trás em passo lento. Caminham em direcção a um restaurante.
Na esplanada e lá dentro, alguns turistas. A maioria franceses e alemães. A luminosidade, a cor do céu e do mar, não indiciam que o Verão está a chegar ao fim. A temperatura teima em nos confundir nesta dança de estações, cada vez mais mescladas.
Volto ao carro e continuo o caminho para sul. Ínsua, Moledo, Vila Praia de Âncora ( um incêndio de grandes proporções expele fumo negro sobre a praia), Afife, Gelfa, Bico, Paçô, Montedor, Areosa e, finalmente, Viana do Castelo. Depois da  Praia Norte, o Cabedelo, com um piscar de olho a Santa Luzia. Respiro aquele ar fresco e aparentemente despoluído. Começo a sentir vontade de comer um belo peixe.Volto a meter-me no carro e acelero em direcção à praia da Amorosa, recordando as belas sapateiras e o arroz de marisco que noutros tempos me faziam deslocar propositadamente do Porto até lá.  O restaurante está encerrado para descanso do pessoal. É o primeiro sinal de que o Outono está a chegar. São duas e meia da tarde e aconselha o bom senso que não prossiga a viagem antes de aconchegar o estômago, mas sigo para a Foz do Neiva, onde a memória de um outro restaurante me aviva o palato.
Está aberto, mas a oferta de peixe fresco é escassa. 
" Os turistas já se foram embora, agora peixe fresco com abundância só ao fim de semana"- explica-me o proprietário.
Optamos por um arroz de marisco que ali vem sempre precedido de uma bela sapateira. 
Olho em volta. Aparentemente, não há ninguém que me possa acusar de  estar a viver acima das minha possibilidades. 
Como com vontade, enquanto saboreio o cheiro a maresia e me abrigo do vento que agora sopra forte.
Satisfeito o estômago damos um passeio pela praia, arrostando com o vento frio que, apesar de tudo, nos aquece a alma.
Já são quase quatro e meia. Decidimos ficar a pernoitar no Porto. Até lá, ainda há muita coisa para eu  recordar e a Baixinha ver pela primeira vez. Estamos os dois maravilhados, por razões diferentes. Eu porque recordo, ela porque descobre. 
A narrativa continua amanhã, com o relato do resto do dia. Agora é tempo de ir dormir.
PS: Então não há fotos? - perguntarão alguns. Há e muitas, mas só daqui a uns dias. Por agora, sugiro-vos que sigam o link da letra no topo do post e se deliciem com outras imagens e outros sons

7 comentários:

  1. Linda, a música. Lindo, o passeio. Há anos que sonho fazer precisamente esse passeio: de sul a norte, sempre pela costa. Mas como "não posso viver acima das minhas possibilidades", vou adiando. Bom regresso, Carlos!

    ResponderEliminar
  2. Um sonho de canção e viagem...para mim tb acima das minhas possibilidades!!!

    Espero ansiosa pelas tuas fotos.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  4. Estar de férias quando a maioria já regressou ao trabalho até tem um gostinho especial... :)

    ResponderEliminar
  5. Passei uns maravilhosos dias em Vila Nova de Cerveira.

    Arroz de marisco? Comi um em Espinho, delicioso!

    Caminha? Gostaria de lá assentar por uns dias.

    Praias, só de Sesimbra para baixo, rrsss e com bastantes excepções.

    Bom resto de férias, amigo meu

    ResponderEliminar
  6. Conheço bem esses lugares todos, que já percorri muitas vezes de mota (e uma vez, até a costa alentejana). Este verão, acompanhada duns bons amigos, comi um sargo delicioso em Castelo de Neiva. (Por acaso, uma das minhas cadelas, a mais nova, chama-se Neiva).
    Quem sabe se não nos cruzámos em Vila Nova de Cerveira? :)

    ResponderEliminar